Pedágio: Reajuste

Fonte: MDS | Data: 03 de october, 2007


Conforme previsto no contrato assinado entre as concessionárias de rodovias e o
Governo do Estado de São Paulo, as tarifas de pedágios serão reajustadas a zero hora do
próximo dia 1º de julho (de quinta para sexta-feira). O aumento, autorizado pela
Secretaria Estadual dos Transportes, será de 9,07523%, percentual apurado pelo IGP-M
(Índice Geral de Preços do Mercado) da FGV (Fundação Getúlio Vargas) nos últimos 12
meses. A Tarifa Quilométrica, base para o cálculo do valor a ser cobrado em cada praça
de pedágio em todo Estado, é agora de R$ 0,103704 em rodovias de pista dupla e de R$
0,074074 nas de pista simples.



Nas praças administradas pela concessionária Vianorte S/A, que tem sob sua
responsabilidade 236,6 quilômetros de rodovias na macrorregião de Ribeirão Preto, os
novos valores, cobrados nos dois sentidos, serão:



Pedágio de Sales Oliveira



- Rodovia Anhangüera - SP-330 - Quilômetro 350 - Pista Dupla - Tarifa: R$ 6,10.



Pedágio de Ituverava



- Rodovia Anhangüera - SP-330 - Quilômetro 405 - Pista Dupla - Tarifa: R$ 7,50.



Pedágio de Sertãozinho



- Rodovia Attílio Balbo - SP-322 - Quilômetro 327+500m - Pista Dupla - Tarifa: R$
3,70.



Pedágio de Pitangueiras



- Rodovia Armando de Salles Oliveira - SP-322 - Quilômetro 361 - Pista Simples -
Tarifa: R$ 3,30.



O valor cobrado em cada pedágio é determinado pelo Trecho de Cobertura da Praça (TCP),
multiplicado pela Tarifa Quilométrica correspondente. O TCP da praça de Sales Oliveira,
por exemplo, é de 59 quilômetros (vai do quilômetro 318,5 ao 377,5). Multiplicando-se
59 pela TQ da Rodovia Anhangüera, que é de pista dupla, ou seja, 0,103704, tem-se como
resultado 6,118536. Com o arredondamento chega-se ao valor de R$ 6,10. Este raciocínio
mantém-se para todas as praças. O arredondamento é autorizado pela Artesp (Agência de
Transportes do Estado de São Paulo) e é apenas utilizado para facilitar o troco. Quando
ocorre o reajuste anual ele recai sobre a Tarifa Quilométrica, e não sobre o valor
cobrado.




Fonte: Artesp