Estudo de línguas protege o cérebro

Fonte: Terra | Data: 14 de november, 2013

Fonte: terra

Estudo propõe que o cérebro de pessoas bilíngues demora mais para desenvolver o Mal de Alzheimer. Noticiada pelo site Huffington Post, a pesquisa envolveu cerca de 450 pacientes diagnosticados com a doença. Metade era bilíngue e a outra metade não. O resultado surpreendeu: pessoas bilíngues estavam no mesmo nível de disfunção cognitiva de quem falava apenas uma língua, porém demoraram quatro anos a mais para dar sinais de que estavam doentes. Aprender um segundo idioma retarda os sintomas e ajuda pessoas bilíngues a lidarem com a doença por mais tempo. Segundo os especialistas, o motivo é exercitarem um lado do cérebro que envolve partes do córtex pré-frontal e outras áreas consideradas a base da capacidade de pensar em maneiras complexas e importante para o pensamento e atenção. Mas os especialistas ressaltam: falar duas línguas ou mais não significa que você está protegido da patologia.